O Marketing viral é também conhecido como palavra electrónico ou “word of mouse” o equivalente no digital ao word of mouth do marketing tradicional, é uma estratégia que permite propagar mensagens comerciais a um ritmo exponencial. Normalmente designada de comunicação comercial autopropagada. Um exemplo clássico de um caso de sucesso de viral marketing é o Hotmail. Um dos primeiros serviços gratuitos de web-mail que devido à simples frase que surgia em cada mensagem que cada utilizador enviava “Get your free and private e-mail at" nos primeiros seis meses após o seu lançamento atingiu um milhão de utilizadores e ao fim de um ano e meio 12 milhões de utilizadores, altura em que foi vendido à Microsoft por cerca de 400 milhões de dólares. A promoção do filme The Blair Witch Project é outro caso de sucesso de viral marketing, um filme com um orçamento extremamente reduzido que foi um dos filmes mais rentáveis e mais vistos de sempre, devido à divulgação online, sugerindo que o filme (de terror) era um documentário (retratando eventos reais) e à propagação exponencial dessa mensagem.
O custo por ação, tal como a própria ação, é uma métrica que a própria empresa/anunciante decide e passa para o afiliado, neste caso, você. Dependendo do tipo de nicho de mercado, a ação poderá ser um cadastro, um depósito em dinheiro, ou uma outra ação qualquer. Existem campanhas de sites de emprego, por exemplo, que pagam um valor fixo de CPA para que os afiliados (você) promovam a empresa e consigam usuários para se cadastrarem no site e concorrerem a vagas. Isso seria uma ação. Para cada usuário cadastrado no site de empregos e indicado por você, você recebe um valor fixo, chamado de CPA.
"Jim and Jen, Thanks for your time and an awesome meeting. Jim,You have done so much in the past few years with your company, Your office space, your employees, their commitment are evidence that you have instilled your positive traits into them and your business. You should be proud. Jen, You are 'on it'!! It is uplifting seeing someone your age being so intense and into their work like you are. I can tell you're the type who wakes up with a smile and positive attitude. Michelle and I enjoyed the dialog and the advice. I really appreciate all you have done for me over the years and continue to do." Marcus L.
Visitor Relationship Management é a arte de extrair valor da informação dos visitantes, o CRM (Customer Relationship Management) é baseado na recolha do máximo de informações disponíveis sobre o cliente (como é óbvio identificá-lo), não só para adaptar os produtos e serviços a ele mas para produzir o que ele quer comprar, VRM pretende complementar as informações com o CRM fornece dados agregados de visitantes, cuja identidade nunca será conhecido. Ao capitalizar esses dados como informações de segmentação comportamental, permite-nos determinar o seu interesse nos produtos oferecendo-lhes a informação na forma como o quer que seja entregue via web, aumentando nossas vendas online. Talvez o caso mais famoso de um exemplo de VRM é a funcionalidade da AMAZON que permite recomendar livros, através do perfil de navegação (além do registo de compras.
"As an owner of a small search engine marketing company, having access to the latest info on SEO is critical. I have had consultation phone calls with many of the top SEO'S and have sent my employees to training at one of the very top search marketing companies. Talking to Jim has been the best experience yet. He doesn't beat around the bush and tells you the real deal on getting organic ranks. We were stumped in particular on link building despite doing it for many years. Even after researching through forums and asking questions at the search strategies conference, we still did not have the whole picture and a practical set of white hat techniques to employ. Jim solved that among other technical issues our programmer had. I am truly looking forward to our next chat." John M.
Una guía completísima y útil Frank. El asunto “publicidad frente a afiliación” es bastante interesante, sobre todo porque la publi convencional en Internet parece que ha tocado casi fondo. De hecho hasta el New York Times se interesa ahora por los enlaces de afiliados como via de diversificar ingresos y ha comprado una web que se dedica precisamente a eso, a revisar productos y obtener comisiones de Amazon, como modelo de negocio.
×